Dinâmicas

Algumas dinâmicas de grupo para serem usadas em salas de aula, tanto para crianças como para adolescentes.




Teia de Barbante:
Fazer um círculo. Uma pessoa vai estar segurando um rolo de barbante e esta terá que dizer algo que deseja para aulguém que está no círculo. Ex: Desejo muitas felicidades na sua vida. Aí a pessoa que falou tem que jogar o rolo para essa pessoa enquanto segura a outra ponta. No final fica uma teia e só termina quando a última pessoa falar.

Sexualidade:
Fazer uma colagem, com 2 folhas de jornal grampiadas nas pontas. Dividir a sala em grupos de 5 só meninos e meninas separados. Cada grupo terá que fazer uma colagem sobre os assuntos.
- A visão da mulher sobre a mulher feminina
- A visão do homem sobre a mulher feminina
- A visão do homem sobre o homem masculino
- A visão da mulher sobre o homem masculino
- A visão da mulher sobre o homem de ontem, hoje e amanhã
- A visão do homem sobre o homem de ontem, hoje e amanhã
- A visão  da mulher sobre o homem de ontem, hoje e amanhã
- A visão do homem sobre a mulher de ontem, hoje e amanhã
- A visão da mulher sobre o homosexualismo, transexualismo, travesti
- A visão do homem sobre o  homosexualismo, transexualismo, travesti

Depois todos os grupos tem que explicar para a sala porque colocaram aqueles fatos.


Fósforo:
Fazer um círculo, depois cada pessoa tem que falar algo sobre você. segurando um fósforo acesso, só pode parar de falar quando o fósforo apagar.
Ex: Meu nome é...., Gosto de....,
A brincadeira termina quando todos falarem.

Autógrafo:
Distribua um papel em branco para cada aluno. Peça para eles escreverem no alto da página seu nome todo e passar uma linha embaixo.
  • Leve a turma para um espaço amplo ( outra sala sem carteiras ou o pátio da escola ou a quadra de esportes) e peça para cada aluno levar uma caneta.
  • Depois, explique que cada aluno tem que pegar o autógrafo do outro e que o aluno que pegar mais autógrafos, no tempo determinado, ganha. Fale que não vale autógrafos repetidos , que tem que ser legível e escrito o nome completo.
  • Dê mais ou menos 1 minuto para isso. E mande parar. Recolha os papeis e leve-os para sala novamente.
  • Depois, conte os autógrafos e veja o(s) aluno(s) que tem (têm) mais. Pergunte a eles como conseguiram tantos autógrafos. Leve a turma a refletir que para ter o autógrafo do amigo, eles tiveram que dar .
  • Isso dá um bom papo sobre Cooperação.
Balas:
Deixe em cima de cada mesa uma bala embrulhada em papel. E fale para a turma que cada um pode comer a sua bala desde que não abra com as mãos.
  • Deixe os tentar . Depois, fale ,novamente, assim: Vocês não podem abrir a bala com as SUAS mãos.
  • Leve os seus alunos a pedir a ajuda do outro que está ao seu lado para abrir a bala.
  • Outro momento de falar em cooperação e solidariedade.
  • Discuta com eles sobre isso . Coloque a música “Bola de meia, Bola de Gude” ( Milton Nascimento) para ouvirem e pensarem.


Abelhas:
O professor deve fazer uma introdução sobre a sociedade das abelhas, sobre o mel e demais produtos e subprodutos que elas fabricam, logo em seguida inicia a dinâmica adaptando-a de acordo com a necessidade. Essa dinâmica auxilia no treinamento dos movimentos corporais.

Desinibir o grupo, trabalhar a criatividade e a observação.


* Materiais: Uma música bem animada; uma sala grande, salão, quadra ou melhor ainda, ao ar livre; um crachá com o desenho de uma abelha (ou um colar com uma abelha de pelúcia).


* Procedimento: Formar um círculo com os participantes.
      - Converse com o grupo sobre a forma de comunicação das abelhas, onde através do movimento do corpo estabelecem a noção de localização da flor encontrada.
      - Apresente o crachá que ficará com uma pessoa do grupo.
      - Ao iniciar a música, a pessoa que está com o crachá cria uma maneira de dançar e o grupo copia.
      - Quando perceber que o grupo está familiarizado com o movimento apresentado, o crachá será entregue para outra pessoa que dará seqüência ao jogo/dança.
      - O crachá deverá circular por todas as pessoas para que tenham a possibilidade de criar seu movimento e ser seguido pelo grupo.


* Dicas: Questionar o grupo sobre como foi realizar a atividade e como se sentiram nas duas posições, de guiar e ser guiado. Observar a comunicação dos participantes, se estão atentos, o grau de autonomia e a criatividade.

Dinâmica de DSTs

Material:
- Papeis coloridos pequenos (cada papel deverá ter um tipo de DST)
- caneta

Procedimento:
- Cada aluno deverá ter um papel, e uma caneta.
- Os alunos terão q circular na sala, quando encostar em alguém terão que anotar a DST que o outro tem no papel.
- No final será uma lista enorme.

Então abrir uma discussão:
- Quem vê cara , não vê coração.
- Não sabe que a outra pessoa, pode ter a tal doença e pegar.
- Só de ver o rosto não da pra saber e etc....



Dinâmica: Uma nova forma de se posicionar no mundo


 A vivência de hoje é baseada em suas convicções, no que você realmente acredita no que vale a pena ser defendido, quais os argumentos que você usaria para defender uma causa, ou atacá-la.

Uma nova forma de se posicionar no mundo
 Estamos em época de eleições e nossos políticos que deveriam defender nossos interesses e fonte de orgulho para nós brasileiros, parecem que só pensam em si mesmo.
Nós que defendemos alguma causa, ou somos convictos de nossa maneira de agir, parecemos “otários”, nesse mundo de ganância descabida.
Desta forma a vivência de hoje é baseada em suas convicções, no que você realmente acredita no que vale a pena ser defendido, quais os argumentos que você usaria para defender uma causa, ou atacá-la.
Precisaremos para isso de um pouco de imaginação e ser um pouco ator ou atriz, preparados?
Você vai relatar esta estória para seus alunos,
Estamos dentro do carro, em uma via rápida de uma cidade (marginal, por exemplo), e de repente nos deparamos com a seguinte cena, uma capivara cercada, rodeada por diversas pessoas, gritando e berrando, com paus e pedras, sendo:
- uma turma defendendo a capivara;
- uma turma defendendo que o animal seja retirado da área publica, pois é uma ameaça aos transeuntes.

Entendida a estória, divida sua turma em 4, da seguinte forma:
- uma turma defenderá os direitos da capivara (todo e qualquer direito);
- uma turma defendendo os transeuntes;
- uma turma como se fossem elas as capivaras, e se auto-defendendo;
- e uma de juízes que irão julgar o caso.
Peça a todos que utilizem TODOS os argumentos possíveis com convicção, e que defendam coerentemente seus interesses.
O objetivo desta brincadeira é de que cada um aprenda a argumentar, ouvir, debater, e realmente defender a causa em que acredita, com bom senso.
Divirtam-se!

* Dinâmica: Por quê é tão difícil mudar?
- Conversação inicial:
Estamos vivenciando muitas dificuldades ambientais como degradação, poluição, alta produção de lixo e faz-se necessária uma mudança na postura de vida das pessoas, mas mudar, de uma hora para a outra, não é fácil. Vamos a uma atividade concreta que foi realizada de forma mais sucinta em uma palestra do professor Gilberto de Lima Garcias - médico geneticista, para exemplificar nossa dificuldade com mudanças.
Peça que sua turma cruze os braços. Peça que observem bem qual o braço que está por cima, qual está por baixo e relaxem, com os braços cruzados, por alguns instantes. Agora, peça que cruzem os braços novamente, mas de forma invertida, isto é, o braço que está por cima vai para baixo e vice-versa. Fiquem assim por alguns instantes. Desconfortável, não é? Peça para que troquem os relógios de braço. Agora peça que uma outra pessoa escreva um recado na lousa de trás para frente, e que todos leiam, como se fosse normal lermos desta maneira. Pois não adianta fingir, não é normal, certo? Por que não é nosso costume, pois a escrita Árabe, Israelense, entre outras, se faz assim de trás para frente. Ou seja, é uma questão de costume, certo? Vamos tentar outra vez:  - agora lembra que trocamos os relógios de braço? Peça para que todos vejam a hora, e pergunte quem olhou o braço que o relógio COSTUMA estar. Quase todos, não foi? Mas é possível fazer estas mudanças, não é? Vamos discutir este assunto?
- Levantar as questões:
1.  Como vocês se sentiram da primeira vez em que cruzaram os braços?
2 . E na segunda vez?
3.  Por que houve a sensação de desconforto?
4. Por que é tão difícil mudar?
5. O que significa mudar para você?
A idéia desta dinâmica é a de perceber claramente que mudar uma maneira de fazer alguma coisa não é fácil, desacomoda, incomoda, causa desconforto, etc.
Em relação as questões de posturas pessoais, que prejudicam o meio ambiente, quais as mudanças que vocês acham importantes de serem efetivadas?
Isto vai ser discutido em grupos, e cada grupo realizará um teatro – improvisação – sobre alguma situação que exige mudança. Pode ser em relação ao desperdício, ao consumo exacerbado de materiais descartáveis, ao consumo da água e da energia elétrica, então, mãos a obra.
- Deixar os grupos se organizarem entre 10 e 20 minutos e depois pedir que apresentem para o grande grupo. 
No final, fazer comentários gerais sobre a atividade.
E bom trabalho!

Idéia puxa idéia

Objetivos: Integração, contextualização de temas e percepção da inter-relação de idéias, a partir de uma brincadeira que culminará em produção de textos.

Público alvo: Crianças, Adolescentes e Adultos.

Material necessário: Quadro ou painel para escrever palavras, folhas de papel e canetas.

Desenvolvimento:
- Fazer um grande círculo e iniciar uma conversação sobre um dos assuntos: resíduos, desmatamento, poluição, qualidade de vida, ambiente, água, consumismo, etc. (o assunto pode ser escolhido pelo grupo ou pelo monitor).
- Após a escolha do tema, debater o porquê da escolha e aprofundar o assunto com comentários gerais, de todo grupo, sobre o quê pensam sobre o assunto.
- Após a conversação, fazer uma rodada de “idéia puxa idéia”. Cada um deverá dizer uma palavra que seja relacionada com o assunto em questão. Se o grupo for grande, fazer, no máximo, duas rodadas. Se o grupo for pequeno, fazer várias rodadas. Um objeto pode ser passado de mão em mão – deixando a atividade mais lúdica - para cada um dizer sua palavra. Cada palavra é anotada no quadro ou painel.
- Dividir a turma em três ou quatro grupos e solicitar que, utilizando as palavras do quadro, criem um texto reflexivo sobre o assunto debatido.
- Para finalizar, cada grupo lê o texto produzido para todos. 

 

Dinâmicas (adaptadas) que objetivam promover a conscientização ambiental
1 - Como era o ambiente quando você era criança? Uma reflexão através da foto de infância
Objetivos: promover o auto-conhecimento através de uma apresentação pessoal utilizando uma foto de quando os integrantes eram crianças; promover a reflexão acerca da época em que a foto foi tirada, lembrando do ambiente onde vivia na época e promover a reflexão sobre o nome próprio de cada um.
Material: uma foto de quando os participantes eram crianças (solicitar previamente).
Desenvolvimento: fazer um grande círculo e solicitar que cada participante pegue a sua fotografia. Um a um apresenta-se e fala sobre a etapa de sua vida em que a foto foi tirada – algo significativo que possa lembrar – e de como era o ambiente naquela época. Em seguida, solicitar que façam comentários sobre o seu nome: se gosta ou não e por quê; o que significa; quem escolheu (se o pai ou se a mãe).
Fechamento: o coordenador da atividade pergunta ao grupo o que cada um sentiu ao realizar a atividade.
 
2 – Identificando-se com um elemento da natureza
 
Objetivo: promover uma reflexão através da associação do perfil pessoal com algum elemento escolhido entre elementos naturais diversos.
Desenvolvimento: fazer um grande círculo e passar uma caixa contendo diversos elementos naturais, entre eles sugerimos: folhas secas, pedras, galhos, flores, areia, raízes, entre outros. Solicitar que cada participante escolha um dos elementos que tenha alguma relação com suas características pessoais. Após a escolha, solicitar que cada um fale sobre o porque da escolha.
 Fechamento: o coordenador pede que devolvam os elementos para a caixa e que cada um escreva uma mensagem sobre o que a atividade despertou em cada um. Pode ser uma frase, um pensamento, um conselho, etc. Em seguida, recolhe a frase, mistura-as e lê ao grande grupo. O grande grupo tentará identificar quem escreveu a frase.

3 - De olhos vendados
 
Objetivos: refletir acerca da sensação quanto a ser conduzido por alguém e quanto a conduzir alguém que esteja com os olhos vendados; e aguçar o sentido pelo tato e pelo olfato.
 Desenvolvimento: dividir a turma em dois grupos. Um dos grupos utilizará uma venda nos olhos. Cada um dos que estiverem sem a venda escolherá um dos vendados. Ao sinal do coordenador, os vendados serão conduzidos, pelo pátio, pelos que estiverem sem a venda. Os condutores pedirão para que toquem em elementos da natureza e que percebam as sensações através do toque e do olfato. Poucos minutos é o suficiente. Depois, invertem-se as vendas e realiza-se a mesma atividade por mais alguns minutos.
 Fechamento: ao terminar a atividade, discutir sobre o que sentiram com a experiência, e o que mais gostaram: se de conduzir ou se de ser conduzido, e quais as sensações sentidas.
  
4 – Completar as frases
  
Objetivo: promover a troca de idéias sobre questões ambientais através de uma brincadeira de completar frases de improviso:
 Desenvolvimento: em um grande círculo, o coordenador pede que cada um diga o número da frase que será completada, lê e completa a frase fazendo algum comentário. Em seguida o papel é passado para o próximo que lê a frase seguinte. O coordenador pode iniciar essa atividade. Abaixo seguem sugestões de frases que podem ser completadas
1. Quando penso no futuro do meio ambiente, eu vejo...
2. Quando estou em um parque, eu gosto de...
3. Quando entro num ambiente sujo, com muito lixo no chão, eu penso que...
4. As datas comemorativas servem para incentivar o...
5. Sinto-me mais feliz quando...
6. Neste momento, estou muito preocupado/a com a situação da...
7. Quando estou preocupado, geralmente eu...
8. O que mais me deixa triste em relação ao meio ambiente é...
9. Eu me sinto integrado a natureza quando...
10. Quando alguém desperdiça água, eu...
11.  No dia do Meio Ambiente, eu...
12.  Fico muito alegre quando...
13.  Tenho uma vergonha enorme de...
14.  O que mais me entristece é...
15.  Minha maior esperança é um dia...
16.  Às vezes, eu me sinto como se...
17.  Quando falam em poluição eu...
18.  Para mim, a reciclagem é...
19.  A vida é um bem precioso que deve ser...
20.  Quando leio nos jornais notícias sobre catástrofes ambientais, eu...
21.  Quando vou ao super mercado, eu...
22.  Eu colaboro com a natureza quando...
23.  Para mim o ambiente é...
24.  Tenho muito medo de...
25.  O desmatamento é triste porque...
26.  O que mais me irrita é...
27.  Adoro...
28.  Detesto...
29.  Acredito...
30.  Sobre o tráfico de animais silvestres penso que...
31.  Conscientização ambiental é...
32.  Ser ambientalmente responsável é...
33.  Para mim o maior problema ambiental é...
34.  Os acidentes de trânsito são uma conseqüência de...
35.  O desequilíbrio ecológico é quando...
36.  Sobre a alimentação, penso que os alimentos industrializados são...
37.  ...
 
5 - O que pensamos e sentimos em relação ao ambiente
 
Objetivos: promover a revelação de informações ou características ainda não conhecidas acerca dos membros do grupo, bem como integrar e proporcionar um melhor conhecimento sobre o meio ambiente.  
Material: cartelas previamente elaboradas, contendo uma pergunta (conforme lista de sugestões a seguir, outras a critério do facilitador ou levantadas pelo próprio grupo).  
Desenvolvimento:
a.Elaborar cartelas, previamente, contendo uma pergunta em cada.
b.Formar um círculo com os participantes, todos no chão, e colocar as cartelas no centro, com as perguntas viradas para baixo.
c.Explicar que cada cartela tem uma pergunta no verso.
d.Solicitar um voluntário e orientá-lo a pegar uma cartela e responder a pergunta que está nela.
e.Logo após, mais um voluntário, e mais outro, até que todos tenham participado.
 (Salientar que não há respostas certas ou erradas e que a intenção é somente proporcionar uma reflexão sobre as perguntas da dinâmica)
 
Sugestões de perguntas:
 
1. O que você faz para poupar água?
2. O que você pode fazer para poupar energia elétrica?
3. O que você pode fazer para diminuir a produção de lixo?
4. O que você faz para colaborar com o meio ambiente?
5. O que você mais gosta na natureza?
6. Você se considera parte da natureza? Por quê?
7. Qual a importância da água?
8. Qual a importância da terra?
9. Qual é o maior problema ambiental, para você?
10. A pobreza é um problema ambiental? Por quê?
11. A superpopulação é um problema ambiental? Por quê?
12. O que você pensa sobre pássaros em gaiolas?
13. O que você pensa sobre o consumismo?
14. Como você se sente quando vê pessoas com más posturas ambientais?
15. Qual o lugar que você mais gosta de estar? Por quê?
16. Para você, quais as diferenças entre viver em um ambiente urbano (cidade) e um ambiente rural (campo)?
17. Para você, por quê é tão difícil mudar hábitos e atitudes?
18. Você acha que a escola colabora com o meio ambiente?
19. O que você traz de lanche para a escola?
20. Você se preocupa com o meio ambiente? Por quê?
 
6 - Em três palavras – associando assuntos ambientais
 
Esta dinâmica de reflexão se presta para ocasiões em que não se tem muito tempo, mas se pretende dar oportunidade para que todos consigam expressar seu  sentimento em relação a algum assunto sobre o meio ambiente. O coordenador escolhe um assunto, conversa sobre ele e solicita que cada participante diga três palavras que, segundo seu ponto de vista, mais se relacionam com o assunto. O coordenador pode escolher quantos assuntos quiser trabalhar, de acordo com o tempo que tem a sua disposição para a atividade.

 

Jogando com a cidadania

Você vai precisar de cartolina, ou papel cartão, para 10 cartões. Faça os cartões do tamanho de uma carta de baralho, escreva em cada um estas opções:
 
◘ Quando você entra em uma loja, o que você diz :
  a)Bom dia?
  b)Nada, mas dá um sorriso?         
  c)Nada e ainda fica com uma cara mau-humorada?
 
◘ Quando você vê que alguém jogou um papel no chão, o que você faz:
  a)Pega o papel e põe no lixo?        
  b)Pega e indica para a pessoa que jogou, aonde é o lixo? 
  c)Passa por cima do papel, fingindo que não viu?
 
◘ Quando você joga o lixo fora, você:
  a)Separa o papel, plástico, alumínio e o orgânico?
  b)Separa só o orgânico?
  c)Não separa?
 
◘ Quando  está chovendo e você está passeando de bicicleta ou de carro, tem uma poça d’água e uma pessoa passando perto da poça:
  a)Você desvia da poça para não espirrar na pessoa?
  b)Você não desvia, pois não dá tempo?
  c)Você espirra água de propósito?
 
◘ Quando você chega na escola, ou em uma festa, e está cheio de gente diferente lá:
  a)Você brinca, conversa com todos, sem se preocupar se são ou não diferentes?
  b)Você brinca, conversa só com aquele que já era seu amigo, e se algum outro quiser brincar com você não deixa?
  c)Você emburra e não brinca com ninguém?
 
◘Quando você recebe uma muda de planta ou sementes de planta, você:
  a)Põe com carinho no jardim da sua casa, no jardim da casa da sua avó, ou naquela praça e a rega?
  b)Você planta com carinho, mas ela morre porque ninguém regou?
  c)Você nem se preocupa em plantar?
 
◘ Quando você vê um animal ferido, você:
  a)Se preocupa em levá-lo a um veterinário, ou que algum veterinário venha atendê-lo e acompanha o caso?
  b)Liga para um veterinário, mas nem se preocupa em saber se ele veio ou não? c)Não se preocupa com isso?
 
◘ Quando você vê uma pessoa caída, na rua:
  a)Se preocupa em dar atendimento, ou que alguém venha atendê-lo e acompanha o caso?
  b)Liga para a ambulância, mas nem se preocupa em saber se ela veio ou não? c)Não se preocupa com isso?
 
◘ Quando está pegando fogo no terreno baldio perto da sua casa, você:
  a)Liga para o corpo de bombeiros e tenta apagar?
  b)Tenta apagar, mas como é difícil deixa para lá?
  c)Não se preocupa com isso?
 
◘ Quando você está passeando com o seu cachorro, ele faz cocô na rua, você:
  a)Limpa imediatamente?
  b)Volta para casa para pegar material para limpar?
  c)Não se preocupa com isso?
 
Isto dará margem a muita conversa, desenho, novas brincadeiras
 
Regras para jogar: escolha as suas regras!
 
1º opção:
 
Divida sua classe em equipes de 10 alunos, entregando os cartões para um aluno de cada equipe, que lerá os cartões para toda a equipe. Cada aluno “secretamente” escreverá a sua própria resposta. (sugestão: para ficar mais divertido, você pode trabalhar com mímica, ou desenhos.)
Ao final, a professora dirá que quem respondeu mais a alternativa "a" está fazendo mais pela própria cidade, sendo simpático, trabalhando melhor a cidadania.
Quem respondeu mais a alternativa "b" está em um bom caminho, mas precisa melhorar.
Quem respondeu mais a alternativa "c" precisa pensar melhor no que está fazendo, pois suas atitudes não estão ajudando nada e ninguém, e ainda, se fizessem estas coisas com ele, ele não ia gostar, não é?
E então conversar sobre este assunto entre todos da classe.
 
2º opção:
 
Desenhe uma “caracol” no chão. Cada aluno começa a jogar, quando ele for jogar a “pedrinha” pela 2º vez você lê um cartão para ele, e ele deve responder em voz alta.  Ao responder, se a resposta for:
 
a) anda duas casas;
b) anda uma casa ;
c) volta uma casa.  
 
Isto dará margem a muita conversa, desenho, novas brincadeiras, não é?
 
Então, mãos a obra!
Bom divertimento,


Jogo dos Balões

Objetivo: Proporcionar uma reflexão sobre o que conhecemos sobre drogas, qual a nossa visão do problema e como podemos fazer a prevenção ao uso indevido de drogas.

O que você irá precisar: Sala ampla, sentar em círculo e 3 balões coloridos. Tempo: 30 minutos

O que você deverá fazer:
1.    Dividir o grupo em 06 (seis) subgrupos, de acordo com o número de participantes.
2.    O facilitador do grupo dará o código individualmente para cada subgrupo.
3.    Para cada subgrupo será dado um balão de cor diferente.
4.    Cada subgrupo receberá seu código:
Grupo 1 – código: A visão que você tem das drogas.
Grupo 2 – código: O que você sabe sobre drogas.
Grupo 3 – código: O que você pode fazer para prevenir o uso de drogas.
Grupo 4 – código: A visão que você tem das drogas
Grupo 5 – código: O que você sabe sobre drogas
Grupo 6 – código: O que você pode fazer para prevenir o uso de drogas
5.    O facilitador deverá passar cada código aos subgrupos, certificando-se de que um grupo não saberá o código do outro.
6.    Cada subgrupo fará uso da linguagem não-verbal (sem o uso da palavra), podendo apenas utilizar mímicas e gestos aproveitando sempre o balão cheio para auxiliar o processo de dramatização.
7.    Após a apresentação de cada subgrupo, abrir o grande grupo para identificar os códigos, favorecendo, assim a discussão. 

Discussão em grupo:
a)  Qual a dificuldade de se explicar sem utilizar palavras?
b)  O porquê da certeza de que foram entendidos.
c)   Quando se deve entender e conhecer de drogas?
d)  O que pode ser feito para se trabalhar a prevenção?
e)   O que posso comprometer? 
Cuidados e Dicas: Se algum participante estourar um balão, este deverá ser recolocado e obedecer a mesma cor.
Resultados esperados: Ter proporcionado uma reflexão sobre o que o grupo sabe a respeito de drogas, seu entendimento do problema e o que o adolescente pode fazer, como estudante e cidadão, para evitar o uso.

Adolecer


Objetivo: Possibilitar aos jovens uma reflexão sobre como percebem o processo da adolescência.
O que você irá precisar: Sala ampla, aparelho de som, papel sulfite, lápis de cor e hidrocor.
O que você devera fazer:
1) O facilitador solicitará o grupo a fazer um desenho representando como eles percebem a fase da adolescência.
2) Após a realização dos desenhos, solicitar os jovens a escreverem algo sobre: "adolescência é...."
3) Cada adolescente irá falar a respeito de seu desenho relatando como caracterizou a adolescência.
Pontos para discussão:
a) Vantagens de ser adolescente;
b) Desvantagens de ser adolescente;
c) Como o adolescente e visto pela sociedade.
Resultados esperados: ter promovido uma reflexão de como o adolescente define esta fase de sua vida.

Mitos De Sexualidade

Fazer 10 Grupos de 8 alunos.

Pedir para que escolham 1 tema sobre:
- pênis, virgindade, orgasmo, masturbação, apetite sexual, sexualidade do adolescente, vagina, sexualidade do idoso, menstruação, gravidez.

Depois cada grupo deve escrever sobre os mitos desses temas.

Depois trocar os grupos e formar novos com o nº de cada aluno. Ex. Grupo 1 , assunto pênis (o aluno nº 1 vai formar outro grupo com todos do nº 1)

Depois expor para esse grupo todos os assuntos de todos os grupos. E colocar + se alguém souber.Depois voltar o grupo anterior e expor novamente o que foi acrescentado.Anotar tudo num papel e colocar o nome dos alunos na folha e entregar para a professora.



E você, professor, tem mais dinâmicas para a gente dividir ?


3 comentários:

  1. Infelizmente estou aprendendo pouco a compartilhar mas muito para aprender.Gostei bastante. Abs..

    ResponderExcluir
  2. Adorei suas dicas de dinâmicas. Sou futura professora de biologia e com certeza vou usa-las com meus alunos.
    Obrigada por compartilhar

    ResponderExcluir
  3. Muito bom e farei uso em minhas aulas. Obrigada por compartilhar.

    ResponderExcluir